Museu do Fado
siga-nos em:
 
PLANO DE SALVAGUARDA 
MEDIDAS RECENTES E EM CURSO PARA SALVAGUARDAR O ELEMENTO:
  • Museu do Fado (1998) 
Instituição inteiramente consagrada à preservação, salvaguarda, investigação, fruição e promoção do património do fado e da guitarra portuguesa que incorporou os espólios de centenas de intérpretes, compositores, poetas, músicos, construtores de instrumentos, coleccionadores, estudiosos e cultores do fado, empresários, produtores, entre outras personalidades e entidades públicas e privadas. 

Para além do circuito expositivo permanente e temporário, o Museu integra uma Escola (cursos de guitarra portuguesa, viola de fado, seminário de poética de fado, ateliers de canto); um Centro de Documentação; Auditório (com programação regular de concertos, tertúlias, workshops, apresentações discográficas e editoriais); uma loja temática; espaço de cafetaria e restaurante com programação regular de fado;
  • Fundação Amália Rodrigues (1999);
  • Publicação de Para Uma História do Fado de Rui Vieira Nery (2004);
  • Festa do Fado evento de realização anual no âmbito das Festas da Cidade de Lisboa (desde 2004);
  • Protocolo entre EGEAC EEM/Museu do Fado e UNL/FCSH - INET  com objectivos de investigação, recolha, preservação e salvaguarda do património do Fado (2005):

a) Entrevistas etnográficas aos agentes do domínio;

b) Identificação dos acervos relevantes para o estudo do tema na posse de diversas instituições museológicas e arquivísticas;

c) Sistematização em Base de Dados das informações recolhidas (BD de arquivos, bibliografia, fonogramas, repertórios, iconografia);

d) Leitura crítica de fontes históricas;

e) Sensibilização de instituições e particulares para as boas práticas de conservação dos testemunhos do fado;

f) Projectos de investigação desenvolvidos em parceria, nomeadamente: “A indústria fonográfica em Portugal no Século XX” e “O Fado no Século XX: Uma abordagem multidisciplinar ao património cultural intangível”
  • Filme Fados de Carlos Saura com Carlos do Carmo, Mariza, Argentina Santos, Camané, Ricardo Ribeiro, Vicente da Câmara, Ana Sofia Varela, Maria da Nazaré, Pedro Moutinho, Cuca Roseta, Ricardo Rocha, entre outros (2007);
  • Trovas Antigas, Saudade Louca: Preparação, produção e desenvolvimento do primeiro documentário televisivo consagrado à história do fado (2007-2009);
  • Congresso Internacional: Fado, Percursos e Perspectivas reunião internacional promovida em parceria entre a Universidade Católica Portuguesa/ CEPCEP, Universidade Nova de Lisboa/ INET e Câmara Municipal de Lisboa- EGEAC EEM -Museu do Fado (2008);
  • Renovação e Ampliação do Circuito Expositivo do Museu do Fado ao abrigo de uma candidatura ao Programa Operacional da Cultura (2008);
  • Aquisição pelo Estado Português de uma colecção privada de 5000 fonogramas de fado de 78 rpm em regime de co-propriedade, pelo Ministério da Cultura e pela Câmara Municipal de Lisboa/EGEAC – Museu do Fado (2009);
  • Protocolos de cooperação institucional com entidades museológicas e arquivísticas detentoras de acervos relevantes para o estudo do fado (2009/2010);
  • Publicação da Enciclopédia da Música Popular Portuguesa, UNL/FCSH-INET (2010);
  • Publicação da Base de Dados da Música Popular Portuguesa, UNL/FCSH-INET (2010);

Medidas de salvaguarda propostas pela Câmara Municipal de Lisboa (EGEAC E.E.M. -Museu do Fado) com o apoio do Ministério da Cultura:

I. REDE DE ARQUIVOS

Implementação de uma rede de cooperação institucional integrada por um vasto leque de instituições arquivísticas e museológicas, detentoras de acervos relevantes para o estudo do Fado, com objectivos de cooperação estratégica ao nível da salvaguarda, estudo, investigação e fruição do património do fado e integrando, nomeadamente, as instituições: Museu do Fado, Biblioteca Nacional, Rádio Televisão Portuguesa e Rádio Difusão Portuguesa, Museu da Música, Museu Nacional do Teatro, Museu Nacional de Etnologia, Museu José Malhoa, Museu da Música – Casa Verdades de Faria, Museu de Arte Popular, Fundação Amália Rodrigues, Cinemateca Portuguesa, Museu da Cidade, Hemeroteca Municipal de Lisboa, , Fonoteca Municipal de Lisboa, Gabinete de Estudos Olisiponenses, Voz do Operário, Sociedade Portuguesa de Autores, Sindicato dos Músicos, entre outros;


II. ARQUIVO DIGITAL DE FONOGRAMAS DE FADO 

Objectivos 
Constituição de um Arquivo Digital de Fonogramas de Fado de 78, 33 e 45 rpm centralizando a informação dos registos existentes na posse de diferentes entidades arquivísticas e museológicas.

Acções
Digitalização, tratamento arquivístico, restauro e programação de base de dados reunindo os fundos das colecções de fonogramas de fado em suporte de vinil de 78, 33 e 45 rpm na posse de diferentes instituições.


III. PROGRAMA EDUCATIVO

Objectivos
Implementação de um Programa Educativo que promova gradualmente a integração transversal de conteúdos relacionados c/ o universo e cultura do Fado nos programas escolares dos vários níveis de ensino – do básico ao superior - articulando as perspectivas académicas e científicas com o saber e a participação efectiva da comunidade do fado: intérpretes, músicos, autores, compositores, construtores de instrumentos. 

Acções
  1. Escola do Museu do Fado: Cursos de Guitarra Portuguesa, Viola de Fado, Seminários de Poesia de Fado e Ateliers de Canto;

  2. Workshops no Museu do Fado: Programa regular de tertúlias e workshops, visando a estabilização de um espaço de debate e reflexão no seio da comunidade de praticantes, estudiosos e cultores do género;

  3. Visitas Cantadas ao Museu do Fado, com a participação de intérpretes e músicos de diferentes gerações.

  4. Construção de Guitarra Portuguesa: apoio à construção da guitarra portuguesa, garantindo a salvaguarda e a transmissão do conhecimento desta arte, designadamente através de:

    • Atribuição de Bolsas Plurianuais a formandos seleccionados pelos construtores de guitarra portuguesa em actividade: Gilberto Grácio e Óscar Cardoso;

    • Implementação de uma oficina de construção de guitarra portuguesa no bairro histórico de Alfama, na envolvência do Museu do Fado.

    • Programação de exposições temporárias consagradas à arte dos guitarreiros/construtores de guitarra portuguesa;

  5. Elaboração de programas educativos dirigidos aos diferentes níveis do Ensino Básico e Secundário, designadamente através de:
    • Elaboração de materiais pedagógicos; 
    • Seminários de formação de formadores/professores; 
    • Implementação de projecto educativo - piloto em Escolas do Ensino Básico e Secundário da cidade de Lisboa e sua replicação a nível regional e nacional;
    • Promoção regular de visitas da comunidade escolar dos diferentes níveis de ensino ao Museu do Fado em estreita ligação à comunidade do fado, que aqui participa activamente enquanto agente educativo; 
  6. Articulação com Escolas de Ensino Artístico para inclusão do fado no seu programa pedagógico, a nível local e nacional;

  7. Formação técnica e científica de especialistas nas áreas de investigação e da prática museológica e arquivística, através dos programas universitários de licenciatura e de estudos pós-graduados;

  8. Realização bi-anual de um Congresso Internacional de Fado, cruzando perspectivas académicas com o saber dos compositores, intérpretes, poetas e outros agentes envolvidos na criação e divulgação do género; 

  9. Formação da comunidade do fado através da rede de associações e colectividades locais, promovendo seminários consagrados às boas práticas de preservação e conservação do património do fado;

  10. Programação regular de conferências temáticas alusivas ao fado por investigadores de distintas áreas;

IV. EDIÇÕES

Implementação do programa editorial em anexo de: 
  1. Fontes históricas (edições fac-similadas de obras clássicas de referência para a História do Fado, com estudos prévios e índices); 

  2. Outras edições literárias (ensaios históricos e analíticos, depoimentos, catálogos de fontes documentais); fontes musicais (antologias de fac-similes de partituras impressas e de transcrições de partituras manuscritas de Fado); 

  3. Fontes poéticas (antologias de poesia para Fado); 

  4. Fontes iconográficas (antologias da iconografia do Fado nas Artes Visuais);

  5. Fontes sonoras;

  6. Documentários/audiovisual.

V. ROTEIROS DE FADO

Objectivos
Promoção de Circuitos Temáticos de Fado na cidade de Lisboa, envolvendo os espaços performativos do fado profissional e amador, com vista à dinamização e revitalização de alguns destes locais;

Acções
  1. Programação e/ou promoção em rede da actividade das casas de fado e colectividades de recreio que vêm mantendo uma actividade regular na transmissão deste património às gerações mais jovens, assumindo-se, ainda hoje, como oficinas vivas desta prática;

  2. Publicação e divulgação em suporte impresso e digital de roteiros temáticos;

  3. Programa de visitas guiadas aos locais mais emblemáticos do fado da cidade.

VI. PROMOÇÃO/DIFUSÃO 

Acções
  1. Trovas Antigas, Saudade Louca: Emissão do primeiro programa televisivo consagrado à história do fado. Desenvolvendo-se por 6 episódios que preconizam travessias temáticas pela história do fado, o programa tem um guião original de Rui Vieira Nery com locução/narração de Carlos do Carmo. Co-produção RTP e EGEAC E.E.M/Museu do Fado (Emissão a partir de Setembro de 2010);

  2. Programação de Concertos/Workshops por artistas de diferentes gerações, nas capitais de distrito do país;

  3. Produção de materiais específicos de divulgação para circulação em Universidades, Museus, Centros Culturais, Fundações, entre outros espaços;

  4. Promover o acolhimento de investigadores estrangeiros para a realização de trabalhos relativos ao fado;

  5. Elaboração de programa de divulgação internacional do fado através da rede de embaixadas e leitorados em cooperação com o Instituto Camões.




stqqssd
        1 2 3
4 5 6 7 8 9 10
11 12 13 14 15 16 17
18 19 20 21 22 23 24
25 26 27 28      
em destaque...