Ao utilizar este site, concorda com o uso de cookies de acordo com a nossa Política de Cookies.

concordo

Conheça melhor:

Mário Moniz Pereira

(11 Fevereiro, 1921 - 31 Julho, 2016)

Mário Alberto Freire Moniz Pereira nasceu a 11 de Fevereiro de 1921, em Lisboa.

O seu percurso académico, realizado na cidade onde nasceu, culminou com a Licenciatura em Educação Física no Instituto Nacional de Educação Física, onde leccionou durante 27 anos. Mais tarde, viria a ser o primeiro Doutor Honoris Causa em Desporto, título atribuído pela Faculdade de Motricidade Humana da Universidade de Lisboa.

Distinguiu-se como uma das maiores figuras do desporto nacional, designadamente pelo seu contributo para o atletismo português. Para além dos inúmeros títulos que conquistou como atleta e que ajudou a conquistar como treinador e dirigente, o percurso ímpar de Moniz Pereira foi unanimemente reconhecido e respeitado. Destacam-se as condecorações como Comendador, e mais tarde como Grande-Oficial da Ordem do Infante Dom Henrique (1980 e 1991, respectivamente), a atribuição da Medalha Municipal de Mérito, Grau Ouro, da Câmara Municipal de Lisboa (1985), a distinção com o Emblema de Ouro da Associação Europeia de Atletismo (2001), entre outros.

Amante confesso do fado e defensor acérrimo da língua portuguesa, Mário Moniz Pereira enriqueceu de forma inestimável o cancioneiro musical português. Notável compositor e letrista foi autor de mais 130 temas, gravados por grandes artistas da música portuguesa, ao longo de várias gerações. Lá Vai a Rosa Maria, Fado Varina ou Valeu a Pena são alguns dos temas que se tornaram obras de referência do património poético e musical do fado.

O primeiro a dar voz a um tema de Moniz Pereira foi Carlos Ramos, na sua antiga casa de fados A Toca, e a primeira fadista a gravar um fado deste compositor foi Lucília do Carmo. No LP Recordações (1972) da fadista, contam-se quatro fados assinados por Moniz Pereira – Leio Em Teus Olhos, Contentamento, Pequenas Felicidades e Não Me Conformo. Ao longo da sua carreira, a fadista, viria a gravar mais de dez temas da autoria de Moniz Pereira. Desde então, muitos foram os artistas que quiseram incluir, nos seus repertórios, letras ou músicas do compositor: Deolinda Rodrigues, Celeste Rodrigues, Tony de Matos, Ada de Castro, Carlos do Carmo, Rodrigo, Maria da Fé, Maria Armanda, João Braga, Camané, Pedro Moutinho, Joana Amendoeira, entre muitos outros…

Moniz Pereira faleceu no dia 31 de Julho de 2016, aos 95 anos.

 

Fonte:

Comunicado do Sporting Clube de Portugal;

Mário Moniz Pereira A História de Uma Vida, 2010;

Mário Moniz Pereira e Maria da Fé, Adega Mesquita, 1969

Lucília do Carmo e Mário Moniz Pereira, s/d

Carlos do Carmo, Mário Moniz Pereira e Henrique Viana, s/d

Mário Moniz Pereira e Carlos do Carmo, Museu do Fado, 2007

Joana Amendoeira e Mário Moniz pereira, Museu do Fado, 2009

Mário Moniz Pereira, Museu do Fado, 2009

José Pracana, Mário Moniz Pereira e Armando Figueiredo, Museu do Fado, 2010

Mário Moniz Pereira, Museu do Fado, 2010

Moniz Pereira, Carlos do Carmo, Carlos Lopes, Fernando Mamede, Hélder de Jesus, s/d

  • Valeu a Pena Maria da Fé (Mário Moniz Pereira)

Testemunho sobre Moniz Pereira, Correio da Manhã, 2003