Ao utilizar este site, concorda com o uso de cookies de acordo com a nossa Política de Cookies.

concordo

Conheça melhor:

João da Mata

João da Mata nasceu em Cascais mas, aos 10 anos, depois da instrução primária, os pais fixaram-se em Lisboa, no velho bairro da Bica, onde escreveria os primeiros versos para o cantador Manuel Serafim, também da Bica.

Guitarrista e poeta popular, chegou a ter com Alfredo Correeiro, na Rua do Benformoso, nº85, uma casa de bebidas e comidas denominada Arcádia Bairrista, frequentada pelos fadistas da época.

Foi director do jornal Canção Nacional (1927/1928).

"No «Niassa» partiram anteontem (29 Julho 1933) para as Colónias os artistas que compõem o Grupo Artístico de Fados: Berta Cardoso, Madalena de Melo, Armando Augusto Freire (Armandinho), Martinho d'Assunção Júnior e João da Mata." (Cf. Guitarra de Portugal de 31 de Julho de 1933)

Em Dezembro de 1933 casou com a cantadeira Madalena de Melo, em África, onde ambos se encontravam em digressão. (Cf. Guitarra de Portugal)

"Dos portos das Áfricas Oriental e Ocidental regressaram no dia 15 (Abril de 1934) a Lisboa no paquete «Mouzinho» os senhores Martinho d'Assunção Júnior, João da Mata e a cantadeira Manuela de Melo, artistas que faziam parte do extinto «Grupo Artístico de Fados». Deste grupo faltam regressar o guitarrista Armandinho e a cantadeira Berta Cardoso" (Cf Guitarra de Portugal de 21 de Abril de 1934)

No dia 28 de Outubro de 1939 partiu para o Alentejo integrando um novo agrupamento de que também faziam parte Mariana Chagas, Maria Silva e Georgino de Sousa" (Cf. Guitarra de Portugal 25 Outubro de 1939)

Em 1946 adoece e é internado no Hospital D Estefânia. Em Outubro do mesmo ano a Guitarra de Portugal dava conta que: "Recolheu à sua residência, após 40 dias de hospitalização, este nosso prezado amigo que se encontra em vias de restabelecimento. A João da Mata que há 3 meses foi forçado a abandonar a sua actividade neste jornal, desejamos uma convalescença rápida e um breve regresso ao nosso convívio" (Cf. Guitarra de Portugal de 15 de Outubro 1946).

Um ano após a sua enfermidade, João da Mata virá a abandonar as funções de editor e redactor da “Guitarra de Portugal”: (Cf. Guitarra de Portugal de 15 Fevereiro 1947).

"João da Mata agradece a solidariedade prestada pela Guitarra de Portugal. Por nada tem que nos agradecer nem nenhum de quantos lutaram e trabalharam pela Canção Nacional e hoje se vêm impossibilitados de o fazer. Lamentamos apenas que os produtos dos nossos espectáculos e os nossos fundos nos não permitam mais, como desejaríamos." (Guitarra de Portugal, 15 de Março 1947).

Falece, em 1947, na cidade que o viu crescer.

 

Fonte:

“Guitarra de Portugal” de 31 de Julho de 1933

“Guitarra de Portugal” de 21 de Abril de 1934

“Guitarra de Portugal” 25 Outubro de 1939

“Guitarra da Portugal”, 1 Outubro de 1946

“Guitarra de Portugal” de 15 de Outubro 1946

“Guitarra de Portugal” de 15 Fevereiro 1947

“Guitarra de Portugal”, 15 de Março 1947

João da Mata, Madalena de Melo, Armando Freire, Berta Cardoso, Martinho d´Assunção Grupo Artístico de Fados, 1933 Grupo Artístico de Fados, 1933

João da Mata (detalhe) Grupo Artístico de Fados, 1933

Folheto de Repertórios | Song Lyrics Brochure, Grupo Artístico de Fados, s/d.

Folheto de Repertórios | Song Lyrics Brochure, Grupo Artístico de Fados, s/d.