Ao utilizar este site, concorda com o uso de cookies de acordo com a nossa Política de Cookies.

concordo

Phonógrapho | Manuel João Vieira

24 Novembro, 2016 a 07 Março, 2017

img

Partindo do poema Fonógrafo de Camilo Pessanha, Manuel Vieira convoca os grandes temas do repertório tradicional, revisitando a mitologia e sublimando as personagens dos fados de Joaquim Cordeiro, Frutuoso França ou Joaquim Pimentel. 

Evocando simultaneamente o repertório de um dos alter-egos de Manuel João Vieira - o Lello Perdido - o artista vai estilhaçando fronteiras entre erudito e popular, reunindo referências da literatura, da mitologia ou do vernáculo, para as reorganizar numa gramática plástica própria e em constante renovação.

Continuamente propondo novas formas de olhar, de entender e de intervir no mundo, a sua capacidade de rever e de actualizar os temas do repertório tradicional do Fado das primeiras décadas do século XX, transforma os seus desenhos num território inevitavelmente aberto e livre de todas as amarras possíveis da História da Arte.

 

 

Foto: José Frade | Museu do Fado

Foto: José Frade | Museu do Fado

Foto: José Frade | Museu do Fado

Foto: José Frade | Museu do Fado

Foto: José Frade | Museu do Fado

Foto: José Frade | Museu do Fado

Foto: José Frade | Museu do Fado

Foto: José Frade | Museu do Fado

Foto: José Frade | Museu do Fado

Foto: José Frade | Museu do Fado