Ao utilizar este site, concorda com o uso de cookies de acordo com a nossa Política de Cookies.

concordo

Conheça melhor:

Frutuoso França

(26 fevereiro, 1912 - 22 setembro, 2000)

Frutuoso França nasceu em Lisboa na freguesia de Alcântara, no dia 26 de Fevereiro de 1912. Exerceu a profissão de Marceneiro. Foi casado com a cantadeira Quinita Gomes e ambos viveram na Rua Conde das Antas, no Porto.

Começou a cantar o Fado como amador na "Concentração Musical 1 de Junho".

de 1914». Mais tarde, participaria em cegadas estreando-se logo, como profissional, no Café Luso. Actuou no “Retiro da Severa”, no “Solar da Alegria”, no “Café Ginásio”, no “Café Mondego”, no “Salão de Portugal” (no Porto), e em Lisboa, no Cinema Europa, no Cine-Oriente, no Jardim Cinema, na Promotora. Célebres ficaram ainda as suas actuações em Almada, no Incrível Almadense, bem como pela rede de teatros e cinemas da província.

Em 1938, participou nas revistas "Iscas com elas" e "Dança da luta" levadas à cena no Teatro Apolo.

Sobre o artista poderá ler-se na Guitarra de Portugal, de 15 Dezembro de 1946: "Frutuoso França, bom artista melhor amigo, acaba novamente de por à prova os sentimentos humanitários, restituindo o embrulho que um modesto funcionário duma repartição pública havia deixado ficar por esquecimento num eléctrico, tal como há dois anos fizera a uma carteira com dinheiro e documentos encontrada na Moita e prontamente entregue ao seu legítimo dono, facto que um jornal diário noticiou, dando-lhe o merecido relevo.

É-nos grato, pois, saber que os meios do Fado contam tais elementos e por isso abraçamos Frutuoso França, não pelo seu acto de honradez mas pelo prestígio que impôs à classe, de que é um dos mais valiosos elementos." 

Em 1950, foi para Angola onde permaneceu durante dez anos exercendo a sua profissão de cortador.

Em 1976, regressando definitivamente a Portugal fixou-se no Montijo onde reiniciou a sua actividade de cantador, actuando em festas, em casas típicas e na televisão.

Em 30 de Abril de 1999 foi homenageado pela Câmara Municipal de Lisboa, no Museu do Fado/Casa do Fado e da Guitarra Portuguesa.

Faleceu, aos 88 anos, a 22 de Setembro de 2000, no Montijo.

 

Fonte:

Guitarra de Portugal, de 15 Dezembro de 1946

Dados fornecidos por José Manuel Osório

 

Frutuoso Franca, Alves Martins e António Fonseca em Lourenço Marques, 1961

Frutuoso Franca, Raul Pereira e Helena Marques na Revista "Fala o Quadro Malhoa", de 1971

Frutuoso França na Holanda

Frutuoso França na Adega Mesquita, Janeiro de 1987