Museu do Fado
siga-nos em:
Exposições Temporárias
 
Carlos do Carmo - 50 Anos
Data de início: 2014-04-17
Data de fim: 2014-09-28
  • Sobre
A exposição CARLOS DO CARMO – 50 ANOS, passa em revista os cinquenta anos de carreira artística de Carlos do Carmo e reúne um vasto acervo documental: artes plásticas, filmes, discografia, cartazes, galardões e medalhística. 

São assinalados os momentos mais marcantes da vida de Carlos do Carmo:  a família, o início da carreira na casa de fados «O Faia», as primeiras gravações, a relação com a mãe, Lucília do Carmo, até às ousadias poético-musicais e a conquista dos grandes palcos do mundo. 

Na concepção da exposição privilegiou-se a utilização de recursos multimédia para fazer sentir ao visitante a aura das décadas mais antigas: depoimentos, registos de época e até alguns inéditos que fazem parte do documentário sobre o fadista que estreia no final do ano. 

 CARLOS DO CARMO – 50 ANOS está patente no Torreão Nascente da Cordoaria Nacional e pode ser visitada até ao final de Setembro de 2014.



É uma personalidade em que à longa experiência se juntam uma exigência sem falhas e uma renovada capacidade de surpresa quanto a todos os ingredientes de que lança mão. O humor e a tragédia, o divertimento e o sentido do destino, o lirismo popular e a grande literatura, a tradição e a experimentação, na medida em que o fado os vai convocando, surgem habilmente doseados em cada uma das suas interpretações. E ao longo de 50 anos todas as modalidades temáticas e musicais que hoje confluem no fado foram ficando ao seu alcance.

Vasco Graça Moura



O seu repertório veio naturalmente a evoluir ao longo deste meio século, mas o essencial ficou intacto: a suprema arte com que o Carlos tem sabido recriar esse património que é o Fado, numa aliança muito sua entre uma tradição fadista que lhe corre nas veias e os inúmeros contributos de novos músicos e poetas, graças a uma atitude de permanente descoberta e de inovação que não rejeita o passado e que, pelo contrário, o transforma e o consegue integrar num presente cada vez mais vivo. 
Fernando Pinto do Amaral


 


 

Entrada Livre
17 Abril – 28 Setembro 2014
Terça a Domingo, das 10h às 18h
CORDOARIA NACIONAL – Torreão Nascente
Av. Da Índia, Lisboa
Autocarro e Elétrico 15E, 714, 727, 728, 732, 751, 756 

< voltar